Cazuza – 60 anos de uma voz que jamais será esquecida

Agenor de Miranda Araújo Neto, mais conhecido como Cazuza, uma das maiores vozes nos anos 80, o grande ídolo da geração do pop rock da época. Com uma trajetória curta, interrompida pela AIDS, o jovem cantor, poeta e compositor marcou a vida de muitos jovens desde os anos 80 até os dias de hoje. Não há quem nunca tenha cantado ao som de “Exagerado”, se declarado ao som de “Codinome Beija-flor” ou até mesmo gritado a plenos pulmões “Brasil”, de uma percepção ímpar, ele vez de seus poemas canções memoráveis que marcaram a história de muitos brasileiros.

Sua carreira que começou em uma banda de rock, Barrão Vermelho, foi o trampolim para o sucesso na carreira solo. Cazuza era um romântico incurável e apesar de gostar da banda onde iniciou ele na vida musical, ele gostava mesmo era de seus poemas sofridos de amor, onde ele exteriorizava todos os seus sentimentos. Cresceu no meio musical, com pai produtor e mãe cantora, mesmo assim teve medo de se entregar a música de primeira, por isso investiu em um curso de teatro no Circo voador no RJ.

O cantor faleceu em 1990, aos 32 anos de idade, por causa do vírus HIV, mas a sua história, sua voz e músicas lendárias seguem firmes até os dias de hoje. Neste ano de 2018, o querido poeta completaria 60 anos no mês de abril e com isso surgiram algumas comemorações e homenagens ao grande ídolo.

No mês de seu aniversário, houve uma apresentação especial onde reuniu amigos e parceiros compositores do cantor, cantando seus maiores sucessos e relembrando saudosamente a voz que fez tantos apaixonados suspirarem. Este é apenas um dos eventos que ocorreu em homenagem a sua lembrança, Cazuza 60 – amigos e parceiros celebrando sua vida e obra, acontecerá no Blue Note no dia 06 de abril, no Rio de Janeiro, na cidade onde o nosso boêmio viveu boa parte de sua vida.

Além desta reunião de amigos, o cover oficial do cantor, Valério Araújo, subiu ao palco do Solar Botafogo – Centro Cultural no dia 05 de abril, também na cidade maravilhosa com o show Tributo a Cazuza, além dos ingressos a serem vendidos, também têm os ingressos amigos que levando 1kg de leite em pó, foi doado para o projeto Viva Cazuza.

São 60 anos de uma voz, de uma sensibilidade, de poemas que jamais serão esquecidos, de um menino com sonho de ser arquiteto, passou pela faculdade de comunicação onde não ficou nem três semanas, percebeu que matemática não era o seu forte, mas escrever poemas era a sua forma de se mostrar ao mundo. Escreveu sua carreira de forma rápida e muito gloriosa, e infelizmente deixou saudades no peito de todos aqueles que tiveram a oportunidade conviver, e viver a música deste cantor e compositor brasileiro.